in

Prepare bem a área financeira ao abrir sua empresa

Abertura de empresa
Analisar o financeiro na abertura de empresa

Entre os muitos desafios na jornada de um empreendedor, o planejamento estratégico é provavelmente um dos maiores.

Marketing, vendas, relacionamento com o cliente, missão, visão e valores são apenas alguns exemplos de coisas com as quais um iniciante deve se preocupar.

Contudo, a maioria desses fatores são consolidados ao longo dos anos, sendo que boa parte dos novos empreendedores sequer pensa sobre isso durante o processo de abertura.

Mas uma coisa deve ser cuidadosamente planejada desde o momento em que decide investir em uma ideia: a área financeira.

Por isso, trouxemos um artigo sobre os principais pontos que você deve ter em mente sobre contabilidade na hora de abrir sua empresa.

Departamento financeiro

A princípio, quando se trata de finanças, as regras são muito claras: pagar as contas em dia e ganhar dinheiro. (Não necessariamente nessa ordem).

Talvez isso seja um pouco verdade. Contudo, no meio empresarial, é preciso que saibamos um pouco sobre variáveis contábeis e como elas impactam a empresa.

É claro que você sempre tem a opção de contratar um contador (aliás, deve), mas é importante conhecer o básico para evitar transtornos.

Em síntese, o departamento financeiro, ou contador, lida com todo o capital que entra e sai da empresa.

É preciso dizer que capital nem sempre significa dinheiro no meio corporativo. Se você possui um imóvel em nome da empresa, por exemplo, é um ativo, isto é, um tipo de capital.

Demonstrações contábeis

Sabendo o básico sobre o que faz um contador, ou departamento financeiro, você pode, por exemplo, acompanhar e avaliar os resultados apresentados.

É claro que micro empresas e MEIs raramente apresentam demonstrações contábeis.

Contudo, ao passo que sua empresa for crescendo, tais indicativos vão se tornar cada vez mais indispensáveis.

Assim, vamos listar aqui alguns dos demonstrativos comuns às empresas:

  • Balanço Patrimonial: resumo de todos os bens em nome da empresa;
  • DRE: a Demonstração do Resultado do Exercício é, em síntese, um relatório claro e objetivo dos resultados alcançados em determinado período;
  • DVA: Demonstração do Valor Adicionado, por sua vez, deriva do Balanço Patrimonial e, embora não obrigatório, torna clara a observação do lucro em determinado período;
  • Fluxo de Caixa: resumo das entradas e saídas financeiras. Compras de materiais e vendas realizadas, por exemplo.

É claro que existem outras demonstrações financeiras, e seu contador certamente esclarecerá todas as dúvidas remanescentes sobre o assunto.

Mas, a princípio, as citadas acima são suficientes para que você possa acompanhar a evolução e crescimento da sua empresa.

Planejando o setor financeiro

Sem dúvida, é preciso que o setor financeiro do seu negócio seja planejado desde a elaboração do Plano de Negócios.

Isto é, para que você possa visualizar corretamente as previsões e objetivos do seu investimento, você deve saber o volume de capital a ser empregado logo de cara.

Para isso, uma análise cuidadosa sobre o mercado, público, operações, materiais e demais variáveis deve ser feito.

Em outras palavras, você precisa colocar no papel quanto custa cada item que sua empresa vai precisar para começas a funcionar.

Desde o aluguel do espaço, maquinário e colaboradores, até o designer que fará a arte da sua logomarca. Tudo deve estar detalhado no Plano de Negócios e no planejamento do seu setor financeiro.

Além disso, peça o auxílio do contador e um profissional de marketing para realizar um lucro presumido dos primeiros anos.

Isso ajudará você a saber em quanto tempo os sócios da empresa recuperarão o capital investido na abertura do negócio, além de servir de bom argumento para conquistar investidores.

A fim de mais dicas como esta? Não deixe de nos acompanhar e deixar sua sugestão. Nos vemos na próxima!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Importância de um site institucional

Empresa com site tem mais vantagem competitiva

História de uma empreendedora

Empreendedora faz sucesso vendendo apenas sapatos 33 e 34